quarta-feira, 23 de maio de 2012

Ilegal ou Imoral?

Passei muito tempo sem escrever sobre política, pois o quadro atual, afora a possibilidade do Bornier ganhar a eleição em Nova Iguaçu, tem me feito ficar distante dessas linhas pois não tenho visto nenhuma mexida que me faça empolgar, e mais uma vez me vejo diante de uma situação no mínimo esdrúxula que vou relatar e vocês reflitam.
Vendo ontem o depoimento (apesar dele não ter falado nada) do Cachoeira na TV Câmara, reparei ao seu lado um senhor que já foi Ministro da Justiça no governo Lula, o nome dele é Márcio Thomaz Bastos que estamos vendo na foto abaixo. Tudo bem que ele hoje não é mais Ministro, que a sua profissão permite a ampla defesa de quem quer que seja, até porque qualquer pessoa é inocente até que se prove o contrário, mas é no mínimo imoral. Esse advogado deveria não defender esse tipo de cliente nem que fosse por muito dinheiro, deveria passar a outro essa incumbência uma vez que já foi Ministro, e Ministro da Justiça, ele tem caminhos ou pelo menos conhece caminhos que possam favorecer o seu cliente. Acho que por dinheiro algum uma pessoa dessas poderia defender um possível criminoso que pode ter estreitas ligações com o Estado Brasileiro e com políticos, parece mesmo estar a serviço do governo atual e do PT para numa tentativa de mascarar os escândalos do mensalão, criar uma cortina de fumaça fazendo assim uma defesa disfarçada dos encrencados. Sem querer levantar a tocha olímpica da moralidade,isso é imoral demais.

sábado, 27 de novembro de 2010

A cultura e a sociedade

As cenas que temos visto nos últimos dias no Estado do Rio fazem pensar: como ha algum pouco tempo as pessoas tratavam mal os policiais, parte da imprensa também, sempre divulgando o que denegria a tentativa de dar maior segurança a população por parte dos órgãos de policia.
Por outro lado, muitas vezes vi e ouvi esses "defensores"?? dos Direitos Humanos combaterem com veemencia o trabalho de dar proteção a sociedade, seja porque algum policial matou um bandido ou o prendeu com uma certa dose de violencia.
Porém não sabem eles, o quanto as famílias dos que perdem seus filhos e parentes em atos de violencia perpetrados por marginais, sofrem, ou então fazem de conta que não sabem. Não seria mais honesto que dissessem que é melhor prender do que matar? Mas não, até na hora em que é feita a prisão do bandido eles vem a público protestar porque foi uma prisão feita com violencia etc. Curioso é que eu não os vejo protestar contra a violencia dos bandidos.
Defendo os Direitos Humanos no que se refere a defesa do Estado Democrático de Direito, mas quando se refere a luta pura e simples, policia contra bandido, fico sempre do lado da polícia pois por pior que seja o policial, ele está ali dando a sua vida pela proteção da sociedade.
Esse enunciado é para falar um pouco da contribuição do filme Tropa de Elite, seja ele o 1 ou 2 pois já escrevi aqui sobre isso, mas de dizer que essa contribuição fez acordar a sociedade como um todo e aí eu incluo a imprensa também, da importancia do apoio ao trabalho da polícia.
Vejo que a população já não se revolta com a presença dos agentes nas comunidades bem como a imprensa não noticia mais de modo jocoso a ação da polícia, até porque vêem que o que está sendo feito é um trabalho sério, como foi feito de outras vezes, só que antes sem o filme Tropa de Elite ser exibido, ficava sem a base que a sociedade precisava ter através das cenas do filme, e se conscientizar da necessidade de apoiar os policiais e assim tornar mais fácil a sua propria defesa.
Mais uma prova de que a cultura dá uma enorme contribuição aos povos e que esse momento seja um divisor de águas na luta contra a criminalidade, seja no nosso Estado do Rio como em todo o Brasil.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Por enquanto são sintomas

A troca de comando no Banco Central, caso o Presidente Henrique Meirelles não continue, pode começar a ser um sintoma do que eu havia dito há pouco tempo atrás: "Projeto de Poder".
O Banco Central é uma instituição diferente de outros orgãos públicos pois a sua gestão basea-se em controles técnicos da moeda e da inflação a sua autonomia é mais que necessária para o bom que resultado que foi alcançado no governo Lula.
Portanto nada mais justo e de bom senso que se mantivesse a sua atual diretoria com o Henrique Meirelles na Presidencia e com as prerrogativas adotadas em governos anteriores. Mas as noticias que tenho lido que Dilma quer interferir na política do Bacen para que se reduzam taxas de juros( talvez por ter sido esse um dos calcanhares de Aquiles do governo Lula e ponto de maior reclamação por parte do empresariado ) tem muito a ver com centralização de poder e portanto com a perda de autonomia tão necessária aos que lá
administram.
Espero que estas medidas, caso aconteçam, não venham a por em risco um das maiores conquistas da sociedade brasileira que foi o fim da inflação.
Por outro lado o eleitor votou em Dilma pela continuidade do Lula e uma mudança de estilo nesse sentido é fraudar de certa forma o discurso de campanha e consequentemente a escolha do eleitor.
Vamos esperar pra ver o que acontece. Torço pela permanencia de Meirelles.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Agradecimento

Meus amigos
Em primeiro lugar quero agradecer a todos que confiaram em minhas propostas e votaram comigo. 
Eleições são assim mesmo, é ganhar ou perder. É um jogo, diferente da política que é um jogo que não termina nunca, as eleições tem hora pra começar e prazo pra terminar.
São diversos os fatores que determinam as vitórias eleitorais: 
Primeiro é a capacidade de articulação do candidato com os diversos setores da sociedade, isso no caso de cargo legislativo como era o meu. Segundo é a condição de investimento do candidato pois  tudo que aparece pela frente para se potencializarem os votos, gera custo e isso é fundamental para que se alcance uma boa votação. Mas não é só dinheiro e articulação, tem o carisma do candidato, o partido que o candidato escolhe e é aceito para concorrer que muitas vezes com uma votação  menor se consegue alcançar a vitória que em outros partidos não conseguiria, a fé e força física que o candidato impõe na sua caminhada e um pouco de sorte.
Fazem parte também o que o candidato fez e o que ele se propõe a fazer e para isso é preciso uma logistica toda especial para que essas mensagens cheguem até os eleitores, entrem na cabeça deles e se transformem em votos, e para isso é necessário dinheiro, mais do que propostas e feitos, além de um inconsciente coletivo e de um imponderável que muitas vezes não são levados em conta , mas que fazem toda a diferença.
Ou seja é um conjunto de coisas que sózinhas não levam os candidatos a vitória, mas que em seu conjunto podem ser determinantes, mas mesmo assim não garantem.
Sempre digo isso a todos os candidatos que querem por seu nome em jogo e comigo não foi diferente. Ainda assim sinto que o meu dever foi cumprido.
Nesses meses de campanha levei a verdade a todos com quem conversei, não enrolando como é prática de muitos e mostrando onde poderíamos atuar para melhorar a qualidade de vida de nosso povo.
Em minha cidade que é Nova  Iguaçu, os votos foram em sua maioria para candidatos de fora da cidade, o que não contribui para o município. Nova Iguaçu tem 530 mil eleitores e se a maioria tivesse a consciência de votar nos candidatos de Nova Iguaçu, poderíamos fazer oito ou dez Deputados Estaduais e assim fizemos apenas dois com uma votação apenas regular. Enquanto que nos Federais fizemos apenas um, também com uma votação que não condiz com o eleitorado iguaçuano.
Mas vida que segue e agora é pensar no futuro e bater na tecla que morador de Nova Iguaçu precisa prestigiar o candidato de Nova Iguaçu ou ao menos que sejam da região, mesmo que não sejam todos , mas que seja  a maioria, isso já seria suficiente para aumentarmos a nossa representação na Assembléia do Estado e na Camara Federal.
Obrigado a todos pelo carinho que tiveram comigo e continuaremos aqui dando nossas opiniões sempre que achar necessário.
Abraços a todos
Eduardo Gonçalves

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Reunião política em Nova Iguaçu

Participei hoje de uma reunião política de apresentação do candidato a Senador Jorge Picciani liderada pelo Deputado Federal Nelson Bornier no barracão de campanha dele.
Estavam presentes em torno de 500 quinhentas lideranças, entre vereadores, candidatos a Deputado Estadual, inclusive eu, e lideranças de Nova Iguaçu.
Foi um momento importante onde Bornier em seu discurso enfatizou o trabalho de Picciani e pediu votos pra ele. Também criticou a última gestão(com toda razão) do ex- Prefeito Lindberg que apesar de estar na chapa de Senador junto ao Governador Sérgio Cabral, não tem o apoio de Bornier que inclusive disse que ainda falta definir o segundo nome para o Senado Federal.
Bornier também pediu a seus aliados que votem e peçam votos para José Serra, candidato a Presidente da República.
Concordo com todas as posições de Bornier e agora é cair dentro da campanha.

sábado, 17 de julho de 2010

Projeto de poder e projeto de governo 2

Posso dizer de cadeira tudo que escrevi a respeito do texto anterior em que falo dos projetos de poder e de governo porque tenho a tranquilidade de dizer que votei no Lula em 2002, e não me arrependo, vendo naquele momento que Lula e o PT tinham mudado os conceitos já que se alinharam na campanha a partidos que não eram da esquerda tradicional e também chamaram para a vice presidencia um homem notadamente de centro direita e empresário.
Essas mudanças sinalizavam naquele momento uma mudança no estilo. Queriam mostrar a opinião pública que deixaram de ser radicais e passaram a compreender melhor o sentido da política que é o de bem fazer, mais do que se arraigar a projetos de poder como nos anos em perderam todas as eleições.
Acho que foi importante para o Brasil experimentar o novo, com uma pitada de maturidade conseguida a custa de muitas derrotas, até porque Lula e seu governo mantiveram todos os avanços conseguidos nos anos anteriores dos governos que os antecederam.
Agora vivemos um novo momento, em que temos candidatos naturais e candidatos artificiais.Serra é natural e Dilma artificial. A alternancia de poder é saudável nas democracias.
O momento é de mudança, mas uma mudança que represente apenas a diferença no conceito de poder, porque o governo precisa apenas continuar, mas com a responsabilidade de quem tem compromisso com o povo e não com o poder.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Projeto de poder e projeto de governo

Batendo papo e fazendo reuniões de política, percebo que as pessoas estão preocupadas com o futuro do nosso Município, do nosso Estado e também do Brasil, aliás como sempre estiveram. Quem é politizado e se preocupa, sempre quer saber em quem a gente vai votar e porque vamos votar nesse ou naquele candidato.
Outro dia consegui fazer uma amiga entender o porque de eu não votar na Dilma e sim no Serra. Primeiro porque acho o Serra bem mais preparado que a oponente e segundo que essa coisa de que a Dilma lutou contra a ditadura militar é bobagem, porque o Serra também lutou, portanto nesse quesito estão em igualdade de condições. Já a Dilma, nunca disputou uma eleição, apenas faz parte do projeto do PT e Lula como uma pessoa mais conveniente, porque se for por preparo tem muita gente mais habilitada dentro do PT e do governo, porém não interessa ao "projeto". Serra tem a seu favor muitas eleições, bagagem e competencia mais que comprovada.

A diferença está no projeto político.

Falando do PT e Dilma, eles tem dentro de suas metas, que são mais que evidentes, quem vive a política percebe, o seu "projeto de poder". Me parece estranho que o governo atual se afine sempre com as pseudo democracias ou democracias ditatoriais, como as de Hugo Chaves, Evo Morales, Fidel Castro só para citar alguns na América Latina e mais recentemente com o Presidente do Iran, todos eles contrários as politicas implementadas pela maioria dos países do ocidente. Isso cheira muito mais a projeto de poder do que outra coisa.

Enquanto que Serra e seus aliados, tem uma retórica muito mais voltada  ao desenvolvimento com liberdade, "projeto de governo", base das políticas implantadas por todos que antecederam Lula e que, por ele Lula, foi dada continuidade, mas que foi se perdendo ao longo desses anos do mandato dele e assumindo uma postura muito mais de "dono do poder" do que de "servo do poder". Isso contamina, e agora não querem largar o osso( ou será o filé?).

O povo pode fazer a sua escolha e pensar que se foi bom Lula ganhar a eleição de 2002, fará muito melhor ao Brasil se der lugar a alternancia do poder, pra que não tenhamos amanhã que pagarmos o preço por aqueles que não querem sair de perto do osso( ou será do filé?)

terça-feira, 13 de julho de 2010

A tragédia do Golfo do México, o carro elétrico e as apostas brasileiras

Acessem o link abaixo e/ou leiam texto transcrito na íntegra, do artigo publicado na Carta Capital onde o Coordenador da EPPG Escola de Políticas Públicas e Governo, Prof. Luiz Salomão, descreve com muita propriedade as perspectivas para o uso do carro elétrico, bem como cenários para o futuro do consumo de petróleo


A tragédia no Golfo do México, o carro elétrico e as apostas brasileiras.

Por Gustavo dos Santos, Luiz Salomão e Rodrigo Medeiros

http://www.cartacapital.com.br/app/materia.jsp?a=2&a2=6&i=7262


Há semanas o mundo assiste perplexo o fracasso da maior potência tecnológica do planeta em conter o vazamento de petróleo a 1.500 metros de profundidade no Golfo do México. Esse vazamento será estancado. Em Engenharia, geralmente, a grande questão não é se uma obra ou intervenção é possível, mas quanto ela custa.

O custo será muito alto. Além de estancar o derramamento, há os custos de recuperação ambiental e econômica das regiões atingidas. A British Petroleum foi obrigada a criar um fundo de 20 bilhões de dólares para cobrir as indenizações. Estima-se, entretanto, que essas possam atingir a cifra de US$ 60 bilhões.

A maior tragédia ambiental da história causada por derramamento ainda deverá trazer grandes impactos. Os impactos climáticos e de saúde causados pelo consumo de petróleo são muito conhecidos. A partir desse acidente, a indústria carregará para sempre uma percepção de alto risco ambiental na produção em águas profundas.

O petróleo em águas profundas é a grande esperança da indústria para suprir o crescimento da demanda nos próximos anos, e adiar o declínio da produção conforme os prognósticos da teoria do Pico do petróleo de Hubbert.

Essa nova percepção de risco ambiental elevará significativamente o custo de produção por exigência de medidas de segurança mais rigorosas, equipamentos mais sofisticados, regulação mais severa e prêmios de seguro mais abrangentes e caros. Implicará, assim, em preços futuros do insumo ainda maiores que o atual. Isso será duplamente positivo para o Brasil, porque exportará petróleo cada vez mais caro e porque agregará cada vez mais equipamentos, tecnologia e serviços nacionais em sistemas de exploração e prevenção de acidentes cada vez mais complexos.

Em nível global, o impacto será negativo. Preços de derivados de petróleo ainda maiores do que os atuais impactarão severamente nos custos dos transportes. Os dois principais destinos da energia primária no mundo são os transportes e a geração de eletricidade. O petróleo é a fonte de energia predominante para os transportes, mas secundária para a produção de energia elétrica.

Hoje, no mundo, a pesquisa e aplicação de tecnologias limpas para redução das emissões de carbono têm se concentrado mais na produção de energia elétrica: eólica, nuclear, solar, biomassa, melhorias nas termelétricas, captura de carbono etc. Nos transportes, umas das poucas experiências práticas são o etanol e o biodiesel. Porém, em relação a esses combustíveis, a capacidade mundial de produção não permite uma substituição significativa dos derivados de petróleo destinados aos transportes, a nível global. Mesmo no Brasil, não se vislumbra uma substituição muito superior a 50%. Mas, com exceção do Brasil, essas e outras alternativas à utilização do petróleo nos transportes recebem relativamente menos investimentos do que as tecnologias de redução de emissões na produção de energia elétrica. Isso é um aparente paradoxo, porque, tendo em vista que, por unidade de energia contida, o petróleo é significativamente mais caro do que o carvão e o gás natural, principais combustíveis fósseis usados na produção de energia elétrica.

Além do custo mais alto, os derivados de petróleo são utilizados de forma menos eficiente do que a energia elétrica nos meios de transporte. A eficiência dos motores elétricos é quase 4 vezes superior a dos motores a combustão e nos veículos elétricos é possível aproveitar as frenagens e descidas para poupar energia, gerando ganhos adicionais entre 20 e 40%.

Os veículos elétricos tornaram-se economicamente viáveis graças à elevação extraordinária do preço do petróleo a partir de 2003, à preocupação ambiental e ao desenvolvimento tecnológico. O acidente do Golfo tornou mais claro que o preço do petróleo não só não vai cair, como continuará aumentando. A era de socialização dos custos ambientais e do petróleo “barato” realmente acabaram.

Entretanto, ainda havia resistências à substituição do petróleo na matriz de transportes vindas da indústria do petróleo e parcialmente das grandes montadoras. Algumas delas enxergavam, no carro elétrico, um risco em razão da possibilidade da entrada de novos concorrentes e, principalmente, em razão de uma esperada depreciação de boa parte de seu capital tecnologico e social de produção. As velhas indústrias de petróleo e automobilística viveram em perfeita simbiose por quase cem anos. Não se pode também esquecer a resistência dos países cuja prosperidade, e mesmo a sobrevivência, depende do petróleo. Por anos, essas forças dificultaram o aparecimento de tecnologias alternativas.

Hoje essa resistência não é interessante para ninguém. A maioria das empresas do setor automotivo entraram na corrida para produzir veículos elétricos. As maiores empresas petrolíferas estão se tornando empresas energéticas, diversificando sua área de atuação. O contínuo crescimento da demanda por petróleo, especialmente na Ásia, combinado aos problemas de oferta, tende a aumentar seu preço e poderá até trazer o risco de desabastecimento e de conflitos. Assim, as resistências contra os carros verdes continuarão diminuindo.

Na próxima década, a preferência pelos veículos elétricos a bateria poderá ser limitada por restrições técnicas ao abastecimento rápido de baterias, e pelo seu alto custo e menor autonomia. Porém, a penetração dos carros a bateria deve aumentar na próxima década. A escassez de petróleo, os problemas ambientais e o desenvolvimento tecnológico tornarão as alternativas elétricas mais competitivas. Porém, o processo será suficientemente lento para todos se adaptarem. A indústria do petróleo, do etanol e os países exportadores de combustíveis, como o Brasil, não precisam resistir à expansão dos veículos elétricos. Pelo contrário, deveriam investir nas novas tecnologias, que respondem a condicionantes naturais e técnicos e motivações globais que acabarão por prevalecer. Poderão, assim, tirar proveito do novo mundo que emergirá. Se perderem o trem dessa grande revolução tecnológica, será impossível competir com as indústrias e nações que estarão na vanguarda, especialmente a China, que vem investindo pesadamente e tem a vantagem de poder queimar etapas, visto que sua indústria automotiva é das mais novas.

É importante e urgente buscar o consenso em torno de políticas para viabilizar o carro elétrico no Brasil, pois nossa energia elétrica é gerada, predominantemente, por fontes renováveis, podendo no futuro distante praticamente zerar a emissão de gases do efeito estufa no automóveis. Mas é preciso entender que isso pode ser feito sem prejudicar as apostas brasileiras no etanol e no pré-sal. Hoje o diesel é o principal combustível consumido no país. Novas tecnologias permitem que os veículos pesados possam substitui-lo por etanol. Os ônibus a etanol com os eficientes motores híbridos seriam uma benção contra o ar tóxico das grandes cidades. Em um segundo momento, a meta é os caminhões. Assim, o ar das grandes cidades será cada vez mais saudável e se economizará na importação de diesel, que alcançou US$ 4 bilhões em 2008. A utilização do etanol em veículos de ciclo diesel manterá suas exportações crescentes.

De qualquer forma, convém lembrar que a expansão dessas tecnologias será irremediavelmente lenta para superar o declínio da oferta de petróleo frente ao crescimento da demanda por energia. O mundo ficará mais limpo, mas continuará sedento pelo petróleo do pré-sal.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Dep Estadual Eduardo Gonçalves 44000

Meu número finalmente foi homologado pelo TRE, 44000, foi aceito na convenção do meu partido, o PRP, e agora no TRE.
Fico feliz pois apesar de não esse o motivo que me nos dará a vitória, mas a facilidade em guardar e memorizar um número redondo como esse, é sem dúvida alguma um caminho menos difícil do que um número com vários algarismos diferentes uns dos outros.
Enquanto não sai o CNPJ e a conta de campanha para que se possa fazer material, vou divulgando aqui no Blog, no Orkut e em outros meios virtuais.
Nova Iguaçu, a Baixada Fluminense e o Estado do Rio de Janeiro, necessitam de representações políticas mais comprometidas com as suas causas para que possamos dar uma melhor qualidade de vida, e junto ao Governo do Estado, trazer para a nossa região as melhorias que todos necessitam. Não há outro caminho, só através da política.

Deputado Estadual
Eduardo Gonçalves
44000

quinta-feira, 1 de julho de 2010

O Vice de Serra

Tenho conversado desde ontém com várias pessoas ligadas a política aqui em Nova Iguaçu e a mesma coisa
é dita por todos, que o vice de Serra é desconhecido e que não agrega nada a campanha do PSDB.
Em princípio tive também esse pensamento, já que não é conhecido nacionalmente e apesar de ser o relator do "Projeto Ficha Limpa" que deu a ele certa visibilidade, não tinha em torno de sí os componentes necessários para a investidura do cargo, quais sejam , experiência, tempo de vida pública, não ter assumido nenhum cargo importante na esfera federal entre outros.
Porém uma coisa me chama a atenção, é que ele não tem máculas, não tem rejeição, tem o apoio de um partido importante e de seus caciques, é jovem com ideais e pode contribuir para Serra já que é do Rio de Janeiro, estado onde Serra vem tendo inúmeras dificuldades.
Lembro-me de Indio da Costa quando estudou comigo na Escola de Políticas Públicas e Governo na UFRJ onde era uma pessoa interessada e de bom trato com os colegas , naquela época em 2001 era Vereador do Rio e Secretário de Administração no Governo César Maia.
Sei também o que é a desconfiança com o novo, pois fui vice-Prefeito de Nova Iguaçu com 35 anos e no início também sofri um pouco disso, mas passa, podem ter certeza. Diversas vezes quando principalmente estudantes me abordavam, diziam: É voce??? Pensavamos que íamos encontrar um velhinho...é assim mesmo, depois acostumam, e acabamos que fizemos, sem modestia, o melhor governo que teve em Nova Iguaçu, juntando a experiência do Bornier e com a juventude do Eduardo.
Torço por Indio e espero que as desconfianças e a digestão inicial que todas as pessoas sofrem ao depararem com o novo, passem logo e que a eleição possa transcorrer no melhor nível.
Agora é por as propostas aos eleitores e partir pra dentro no sentido de mostrar ao povo brasileiro quem tem as melhores.
O vice para Serra não é mais problema.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Futebol com ética

Saio um pouco hoje da política para escrever sobre um assunto bem atual que são os erros de arbitragem na Copa do Mundo.
Já é hora da FIFA rever seus conceitos, pois temos tido jogos ganhos por quem não fez gol dentro das regras da legalidade, isso porque se insiste em não querer usar recursos de tecnologia para dirimir dúvidas dentro do campo.
Mas futebol também é politica , basta ver que temos diversos jogos cercados de preocupações com atentados, como foi EUA e Inglaterra nessa Copa, Iran e Estados Unidos em 1998, Argentina e Inglaterra em 1986 e tantos outros. Um jogador colombiano em 1994 foi morto ao chegar ao seu país por causa que fez um gol contra. Argentina e Inglaterra em 1986 quando Maradona fez um gol com a chamada "mão de Deus" foi cercado de tensão pois os dois países tinham terminado a Guerra das Malvinas e ainda havia muito ressentimento. A França de Henry classificou-se para essa Copa de 2010 com um gol de mão visto pelo mundo todo.
Ontem foi o pior dia em copas do mundo em relação a erros dos arbitros. Um gol do Lampard da Inglaterra que entrou 33cm após a linha e não foi validado e Tevez da Argentina fez um gol em um impedimento escandaloso. Os resultados poderiam ter sido outros caso não fossem essas irregularidades, apesar de na minha opinião, venceram os melhores, mas não é sobre isso que falo e escrevo.
No tênis atual, quando há uma bola duvidosa o prejudicado pode pedir auxilio da tecnologia, o jogo dá uma paradinha por alguns instantes, as pessoas vêem junto com o mundo todo e fica o caso encerrado e o jogo que é o principal passa a ter um sentimento de justiça que não há o que reclamar.
O futebol é um esporte, mas é coisa séria, envolve muita gente, muito esforço físico e financeiro, muito sentimento e emoção e portanto deve ser cercado de todos os cuidados pois quando os jogos acabam ficam as discussões para os torcedores que nem sempre acabam bem, como já vimos muitas mortes por discussão de futebol.
Acho que a FIFA ao ignorar a tecnologia, passa a dar espaço para que coisas ruins aconteçam após os jogos, não acresce em nada a relação diplomática entre duas nações que antes se respeitavam como foi o caso de Irlanda e França.
Espero que na Copa do Brasil em 2014 a tecnologia já esteja auxiliando a arbitragem e possamos ter resultados mais justos. Isso também é ética, isso também é política.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Mulher pode ser vice de Serra. Tô nessa

Cada vez mais as mulheres vem tendo um papel fundamental no quadro político brasileiro, ocupando cargos de prestígio e poder e sem dúvida alguma, pela competencia delas.
No Brasil hoje temos duas mulheres candidatas a Presidente. Uma foi preparada como um computador em que se coloca um programa e ela segue a risca, o meu medo é quando as decisões não estiverem inseridas no programa, essa é a Dilma Roussef, que engarupada na popularidade do Lula vai subindo montanhas sem esforço político eleitoral e sem construir nenhuma estrada que pudesse dar a ela a confiabilidade do povo, apenas por ser do Lula. A outra é a Marina Silva, mulher que tem em sua trajetória, as mais diversas lutas nos interesses do povo de sua região e por fim como Senadora da República, defendendo os interesses do povo brasileiro no Congresso Nacional, especialmente nas causas ambientais. Fosse Marina a candidata do Lula eu digo que a vida de Serra seria bem mais dificil, porém Marina não iria ser dirigida facilmente, pois tem história e compromisso com o povo e não somente com o poder.
Serra tem buscado em seu vice a coerência de sua candidatura, mas agora me parece ir mais no caminho certo. Seu vice pode ser uma mulher e tem duas que estão sendo avaliadas, veja o link
http://www1.folha.uol.com.br/poder/756200-caso-dos-fantasmas-derruba-a-cotacao-de-senador-para-ser-vice.shtml
1- Patricia Amorim que é Presidente do Flamengo e sendo do Rio de Janeiro pode agregar mais votos a Serra num Estado em que ele está perdendo a disputa para Dilma.
2-Valeria Pires Franco, vice Presidente do DEM nacional, é do Pará e pode melhorar a posição de Serra no Norte e Nordeste.
Uma coisa as duas tem em comum, estão preparadas para ocuparem a função já que fazem política há bastante tempo e experimentaram as urnas algumas vezes e com sucesso.
Portanto acho que Serra começa a acertar na escolha e pode agregar qualidade e votos a sua candidatura. Resta, se uma das duas for escolhida, se criar desde já um papel fundamental de atuação delas na campanha para que não se pareçam como as pessoas costumam dizer que vice não faz diferença. Faz sim e muita.
Palmas para as mulheres.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Obesidade: Um caso de saúde pública

No Brasil praticamente 50% da população é considerada obesa, o que representa aumento nas contas públicas nos gastos com a saúde. Veja os links abaixo.
http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/754823-para-endocrinologista-brasil-esta-se-aproximando-dos-paises-de-obesos.shtml
http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/754551-quase-50-dos-brasileiros-estao-acima-do-peso-mostra-pesquisa.shtml
Esse percentual faz pensar que seria melhor e menos dispendioso para o governo, gastar mais com informação e com programas de redução de peso, do que simplesmente tratar o obeso como doente.
Não precisa ser um grande observador para perceber nas ruas a quantidade enorme de pessoas que necessitam de tratamento para emagrecer, não por motivos somente estéticos, mas pela saúde do indivíduo como um todo. É bem verdade que uma pessoa com o peso normal também se sente melhor do ponto de vista estético, o que lhe faz aumentar a auto estima e consequentemente melhorar seu estado geral.
Tudo isso ainda é novo. Me lembro que quando era garoto, dificilmente se via uma pessoa gorda. A grande maioria era de magros.
Os problemas da vida moderna, mais as facilidades na compra de alimentos industrializados excessivamente caloricos, faz com que haja o aumento no número de pessoas obesas e aumente a dificuldade nos tratamentos para a perda de peso.
Mas é hora de começar, e já, a se criar programas de informação e controle do peso para que não tenhamos o aumento desses índices a ponto de perdermos o controle.
Essa luta não é de um , mas de todos os brasileiros.

sábado, 19 de junho de 2010

EDUARDO GONÇALVES

Participei hoje da convenção de meu partido, o PRP, no Clube Internacional de Regatas no Aterro, que homologou as candidaturas para Deputados Estaduais e os números ao qual concorrerão os candidatos.
Fiquei feliz pois o número que escolhi para disputar foi aceito e confirmado.
Aos meus amigos e apoiadores, peço que divulguem, pois quanto mais cedo chegar ao eleitor, mais rápido forma opinião e a intenção de votar, cristalizando o voto.
Agora é seguir em frente com força e decisão, na certeza que, se os designios de Deus e da população me derem o mandato, eu possa desenvolver o melhor e representar bem o povo de Nova Iguaçu, da Baixada Fluminense e do Estado do Rio de Janeiro.
Até a VITÓRIA.

sábado, 12 de junho de 2010

Copa do Mundo, eleições e dossiês













 
Mesmo em época de Copa do Mundo onde o noticiário do futebol toma conta das páginas de todas as midias, a política continua avançando com suas coisas boas e ruins, como sempre.
Boas porque foram escolhidos definitivamente, de forma oficial, os candidatos a Presidente que tem a preferência do eleitorado nas pesquisas, Serra e Dilma. E ruins porque mais uma vez os dossiês parecem fazer parte das disputas politico eleitorais e muitas vezes são pouco esclarecedores, fazendo apenas cortina de fumaça numa tentativa de desqualificar o candidato adversário. Infelizmente é o lado podre da política, veja o link a seguir.

A Copa servirá para arrefecer os ânimos e fazer com que o eleitor tenha uma trégua da campanha e após a ressaca futebolística possa se ater aos fatos políticos e escolher seu Presidente, Governador, Senador , Deputado Federal e Deputado Estadual para que a vida continue, afinal de contas com tudo de ruim que a política tem, sómente com ela poderemos melhorar as condições de vida de nosso povo. Não há outro caminho

sábado, 5 de junho de 2010

Salvem o Rio Sarapuí

Hoje 05 de junho, é Dia Mundial do Meio Ambiente e o Extra On Line vem mostrando uma série de reportagens sobre o Rio Sarapuí, um dos mais importantes rios do nosso Estado, que cruza boa parte dos municípios da Baixada Fluminense e deságua na Baía de Guanabara, e que está extremamente poluído . A série chama-se "A Vingança do Sarapuí". Vale a pena conferir e ver o que o homem vem fazendo com a natureza, especialmente nesse rio que recebe a contribuição de outros afluentes de outros municípios e que a cada dia que passa vai ficando em condições piores.
A população ribeirinha é de 136.000 habitantes e necessita de políticas públicas realmente eficientes e eficazes para melhor qualidade de vida.
O Governo do Estado em parceria com o Governo Federal e os municípios que compoem as suas margens, deveriam se esmerar em construir as condições necessárias para o retorno das boas condições ambientais que esse rio já teve no passado, melhorando assim, não só a ribeirinha como o conjunto de toda a população, pois o ambiente em que vivemos, rompe fronteiras e todos devemos fazer a parte que nos toca.
Abaixo os links das reportagens.

http://extra.globo.com/geral/casosdecidade/posts/2010/05/30/rio-contamina-populacao-ribeirinha-com-mais-de-136-mil-habitantes-295845.asp

http://extra.globo.com/geral/casosdecidade/posts/2010/05/30/analises-da-agua-revelam-contaminacao-do-rio-sarapui-em-caxias-295848.asp

http://extra.globo.com/geral/casosdecidade/posts/2010/05/31/criancas-sofrem-com-doencas-margem-do-rio-sarapui-295868.asp

http://extra.globo.com/geral/casosdecidade/posts/2010/06/01/rio-sarapui-rouba-dignidade-de-quem-precisa-viver-as-suas-margens-296227.asp

http://extra.globo.com/geral/casosdecidade/posts/2010/06/03/aterro-de-gramacho-lixo-no-rio-sarapui-pioram-contaminacao-296947.asp

http://extra.globo.com/geral/casosdecidade/posts/2010/06/05/moradores-sonham-com-dias-melhores-as-margens-do-rio-sarapui-297359.asp

Os nossos deputados na Alerj, e se Deus quiser estarei lá ano que vem, tem que se unir em torno desse tema e reivindicar do Governador do Estado as providências para o início de um plano de recuperação o mais rápido possível. É esperar pra ver...mas tem que ser rápido.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Prefiro o voto obrigatório 2

Não sei se deu para entender a minha análise no texto anterior, pois não é facil explicar, mas uma coisa pode-se ter certeza: Somente com a evolução do processo político e estimulando o povo a entender melhor como funciona, é que conseguiremos avançar para um tempo de melhor consciência da importancia do voto. Entendo até que já houve evolução, mas ainda estamos um pouco longe do que se pode querer de uma sociedade amplamente isenta, a ponto de não mais nos preocuparmos e termos realmente o voto opcional como mecanismo de afirmação.

O Brasil é um país que teve diversos problemas na sua história que impediram um desenvolvimento melhor da sociedade como instituição e aí termos ainda esse tipo de preocupação e de questões a serem resolvidas.

Mas tenho fé e acredito que o nosso povo e nossa gente que é ordeira e trabalhadora, irá atingir a maturidade suficiente para que no futuro possamos ter as nossas representações políticas mais bem escolhidas.

Por enquanto ainda sou favorável ao voto obrigatório, pois estimula o debate político e as pessoas passam a se interessar pela política como ferramenta de evolução da sociedade.

domingo, 30 de maio de 2010

Prefiro o voto obrigatório

Pesquisa do Data Folha mostra que 48% dos brasileiros são favoráveis ao voto obrigatório e 48% são contra essa modalidade.Leia o link abaixo.
http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI144089-18176,00-DATAFOLHA+VOTO+OBRIGATORIO+DIVIDE+OS+BRASILEIROS.html

Em um país em que o nível de escolaridade e a cultura ainda é muito deficiente e além de tudo a maioria da população é pobre, o voto opcional pode-se tornar uma armadilha contra a democracia. Passo a passo do voto fazendo uma análise:
                                      VOTO OPCIONAL OU FACULTATIVO
Se levarmos em conta que as denúncias de compra de votos são constantes, imaginem que seria mais fácil alguém conseguir os votos em troca de dinheiro já que poderia, em tese, contar os votos comprados.

Seria também mais fácil contar esses votos, pois saberemos de antemão se o eleitor irá ou não as urnas.

E se for, após ter sido vendido o voto, já se saberá quantos votos poderá se obter, até porque o pagamento do voto deverá se efetivar após a confirmação deste, facilitando o monitoramento. Ao passo que com o voto obrigatório, esse monitoramento é bem mais dificultado em face desse voto se misturar aos demais e o "comprador" jamais saber se o voto que aparecer é o comprado ou não.

Com o voto opcional o comprador saberia o mínimo de votos que ele teria, até porque ele provávelmente faria o pagamento após a apuração.

País onde as carencias e necessidades do pobre facilitam a venda do voto , não deve ter voto opcional ou facultativo. Penso que o voto obrigatório se enquadra melhor dentro das características da política brasileira.

                                                     VOTO OBRIGATÓRIO
Maior dificuldade em comprar o voto, já que quando o possível "eleitor vendedor" for abordado, jamais se saberá se ele já tem um candidato escolhido pela sua consciência, pois a sua obrigação de ir as urnas está garantida e aí ele vende se quiser, e se vender ainda pode não votar no candidato comprador, pois ele jamais saberá qual o mínimo de votos que terá naquela urna, diferentemente do voto opcional, como foi dito acima.

Concluindo, entendo que voto facultativo ou opcional, é para eleitor que vota por opinião e que não depende das benesses do poder.

Ou seja, países desenvolvidos educacional e culturalmente, podem conviver com as mais diferentes opiniões, até mesmo daqueles que não querem se comprometer em escolher representantes.

Esse tema é sempre polêmico e, de verdade, se eu morasse na Dinamarca jamais iria querer o voto obrigatório.

domingo, 23 de maio de 2010

Boa noticia para os taxistas

Participei de algumas reuniões no ano passado com taxistas e o Deputado Federal Nelson Bornier, no sentido de cancelarem as multas dos taxistas da Baixada Fluminense e Região Metropolitana do Rio de Janeiro por andarem na pista seletiva da Avenida Brasil.
Muitos taxistas tinham mais multas do que valiam seus carros, impedindo-os de renovar as licenças e até de trocar o carro por um mais novo.
A Av. Brasil era utilizada muitas vezes para fazer a chamda "rebocoterapia" que era levar pacientes de urgência em hospitais da capital e outros municipios e como os engarrafamentos são constantes, eles preferiam utilizar a seletiva para chegar mais rápido e salvar o doente.
Uma bela demonstração de solidariedade, porém arcavam com os custos altos das multas e todas essas dificuldades já faladas.
Mas, o Prefeito Eduardo Paes, sensibilizado pelo pedido do Bornier, anistiou o pagamento dessas multas e ainda possibilitou aos taxistas utilizarem a Seletiva sem novamente serem multados.
Belo exemplo de empenho e percepção da real necessidade dessa classe que tantos e relevantes serviços prestam a população. Valeu...

domingo, 16 de maio de 2010

Prefeitura e as merendeiras

O novo governo da cidade de Nova Iguaçu sob o comando da Prefeita Sheila Gama tem que começar a tomar providencias enérgicas para reduzir os problemas deixados pelo seu antecessor, o mais irreesponsável Prefeito que já passou por aqui, Lindberg Farias. Os problemas começam a aparecer com mais visibilidade, como foi o caso do PREVINI entre outros, pois agora as esperanças se renovam e esses mesmos problemas continuam atormentando a mente de pessoas que prestam serviços para a nossa Prefeitura.

http://www.jornalhoje.inf.br/bxd8.htm

O link acima mostra uma matéria em que as merendeiras estão com salários atrasados e que ainda não se definiu qual será a Cooperativa que será contratada para dar continuidade.

O problema maior ,é que essas pessoas precisam pagar as sua contas , como qualquer cidadão o faz, e com salários atrasados e essa indefinição gera um problema grande para as familias delas, que sem dinheiro não tem como se sustentar ,além de não fazerem a merenda dos alunos gerando mais problemas para a educação municipal.

Espero que o atual governo possa dar rapidamente solução a esse e a outros problemas que vem afetando a vida dos iguaçuanos.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Lauto almoço na Churrascaria Oásis

Tenho dito aqui nesse blog que liderança é uma coisa que não se impõe e sim se conquista, se adquire, assim como a confiança. Cada dia mais, vejo que esse pensamento se confirma. Abaixo tem um texto do César Maia em que ele relata os momentos de uma reunião com a candidata do Lula, Dilma Roussef, no encontro que tiveram na Churrascaria Oásis na Baixada Fluminense. A impressão que eu tenho, é que a comida servida foi o melhor da festa, o que diga-se de passagem é a pura verdade pois é realmente muito boa.

EX-BLOG, PRESENTE, COMENTA IDA DE DILMA A RESTAURANTE, ONTEM, NA BAIXADA-RIO!



1. Políticos da Baixada esperavam que fosse um almoço com eles para apresentarem suas demandas. Frustraram-se. Foi um almoço para 500 pessoas na Oasis, com preço por pessoa, segundo diretor do restaurante, de R$ 54,90. Ele preferiu não dizer quem pagou.


2. Dilma chegou com Cabral e outros e foi direto para o palanque montado dentro da Oasis, e só cumprimentou muito friamente quem estava no caminho. Ouvi várias críticas a ela face não ter ido de mesa em mesa cumprimentar a todos. Nas mesas se dizia que ela é fria.


3. Discursaram: presidente da associação de prefeitos, candidatos ao senado e governador, antes de Dilma. Presentes os ministros de Lula do PP e PDT. Cabral também só cumprimentou quem estava na entrada.


4. Dilma transmite distância na entonação vocal. Foi longa em seu discurso em que quer convencer que tem preparo. Tentou mostrar intimidade com o Estado: falou da Indústria Naval, dos investimentos da União na Baixada e Interior, do PAC na Rocinha, Cantagalo e Complexo do Alemão, e parabenizou pela implantação das UPPs e UPAs.


5. Finalizou dizendo que o brasileiro é um povo alegre e vive com alegria (nesse momento ela se perdeu no discurso e repetiu algumas palavras) e que trafega na rua da esperança com alegria, assim como uma escola de samba desfila na avenida. Desceram do palanque e foram rapidamente embora. No boca a boca após o almoço só a claque não ficou frustrada.

Eu não fui, mas pelas palavras acima pode-se ver claramente que, o desempenho de rua ou de público, já falado aqui no Blog por algumas vezes, mostra o quanto o Presidente Lula quer esticar o seu mandato na pele de sua comandada.
As vezes me pergunto por que o Lula não quis o terceiro mandato? Entendo que as pesquisas de opinião da época que propunham essam questão mostravam que , embora o povo aprovasse o governo dele Lula, não aprovavam o continuísmo através de um terceiro mandato. Ou seja a maioria do povo brasileiro disse a Lula: "Nós gostamos de voce, mas não queremos que voce permaneça por mais tempo, a vez é de outro, pode ser até do seu partido, mas tem que ser de outro." 
À partir daí, fazendo um pensamento dessa leitura, Lula foi vendo quem poderia melhor levar adiante seu projeto de poder. Chegou à conclusão que Dilma era a melhor escolha e impôs pela popularidade dele o nome dela.
As cartas estão na mesa e o jogo já começou. Até o dia da votação ouviremos muitas propostas e discursos. Mas uma coisa é certa. Se for pelo calor humano, a candidata do Lula já sai atrás.

domingo, 9 de maio de 2010

Desordem Urbana no Calçadão

Centro Comercial à beira do caos
Os consumidores de Nova Iguaçu estão encontrando muitas dificuldades para comprar com comodidade e conforto no centro comercial. Todos os problemas enfrentados por eles e que vai se tornar um grande desafio para atual prefeita Sheila Gama, podem acabar afastando as pessoas da cidade. Um dos principais empecilhos teria sido solucionado no fim do mês passado, quando a Prefeitura Municipal, através da Coordenadoria de Gerência Urbana, realizou a operação Choque de Ordem. A medida seria o ponto inicial para transformar a região em modelo de organização, como ocorre em Petrópolis, onde diversos produtos piratas foram destruídos em vias públicas e ambulantes ganharam barracas padronizadas em pontos específicos. Lá, o centro da região foi modernizado e ganhou ruas sem poluição de anúncios e outdoors. Para variar, em Nova Iguaçu, a prefeitura não deu continuidade à Operação Choque de Ordem e os ambulantes voltaram a todo vapor as ruas da cidade. As calçadas e as áreas em frente às lojas foram literalmente invadidas pelo comércio informal, feito de forma indiscriminada. “Prestigiar o comércio local está ficando cada vez mais difícil. Não dá para comprar num local onde há desorganização. Está tudo errado. Não agüento mais conviver com esse trânsito caótico e toda essa poluição sonora e visual”, contou uma dona-de-casa, que preferiu não se identificar.Com medo de perder a clientela e registrar uma baixa nas vendas, alguns comerciantes apelam para as propagandas irregulares como som alto, placas e mercadorias praticamente no meio da rua, prejudicando também a passagem de pedestres e consumidores. A grande maioria começou a se enquadrar as normas da prefeitura. Para encontrar as irregularidades, basta andar por alguns minutos ao longo do Calçadão (Avenida Governador Amaral Peixoto) e ruas próximas, como Otávio Tarquínio, Nilo Peçanha e Avenida Marechal Floriano Peixoto, onde são considerados pontos de maior movimentação de vendas.O consumidor encontra facilmente por todos lados, buracos e a sujeira deixada pelos camelôs na Praça José Hipólito Oliveira, além de vendedores entregando panfletos, placas de anúncios que impedem as passagens dos pedestres, entre outros fatores.Outro ponto negativo para o centro comercial é a falta de um mercado popular na cidade. Reduzir a enorme quantidade de ambulantes em Nova Iguaçu deveria ser uma das metas da prefeitura. Mas uma medida que deveria representar a solução para o fim do problema, ainda é uma dor de cabeça para quem só quer trabalhar. O Mercado Popular Central da cidade, localizado na Avenida Nilo Peçanha, que deveria acolher 259 camelôs, ainda não foi ocupado pela classe. O antigo prédio não possui condições estruturais para funcionar. Enquanto isso, os vendedores continuam trabalhando na Praça José Hipólito Oliveira até uma solução da prefeitura.As praças da cidade: Rui Barbosa, José Hipólito e Liberdade, foram ocupadas pelos ambulantes. Na Liberdade, os taxistas também colaboram para o caos. Ontem nossa reportagem flagrou alguns veículos estacionados na calçada, dificultando ainda mais a passagem dos pedestres. Na Avenida Marechal Floriano Peixoto, os pontos de ônibus estão repletos de camelôs, que com suas barraquinhas, praticamente obrigam a população a transitar pela rua. A Prefeitura de Nova Iguaçu esclareceu recentemente que o coordenador de Gerência Urbana, Professor Jorge Marques, que assumiu o cargo no fim do mês passado iniciou um trabalho de choque de ordem no Centro. Foram tirados alguns camelôs que não tinham permissão para trabalhar na cidade. Em trabalho educativo, ambulantes e lojistas foram orientados a não sujar as ruas nem fazer uso de aparelhos de som com volume alto. Entidades se unem por soluçãoOs presidentes da Associação Comercial e Industrial de Nova Iguaçu (Acini), Renato Jardim, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Cláudio Rosemberg e o Sindicato do Comércio Varejista (Sincovani), Uéliton Pessanha, se reuniram esta semana para tentar estabelecer um denominador comum quanto à organização do comércio do município. Unânimes, seus representantes traçaram metas e listaram os problemas enfrentados pelos consumidores no centro comercial de Nova Iguaçu, que segundo as entidades, sofrem com o caos no trânsito, iluminação precária, obstrução de bueiros, poluição sonora. As ruas muitas das vezes ficam repletas de papéis e folhetos, falta de pavimentação nas vias, ocupação desordenada e ilegal de praças públicas, como a da Liberdade, Rui Barbosa e José Hipólito de Oliveira, falta de estacionamentos, entre outros fatores que acabam afastando os investidores e consumidores da cidade. Ainda segundo eles, o crescimento desenfreado do comércio informal (vendedores ambulantes) e a não utilização do Mercado Popular, podem atrapalhar as vendas e prejudicar o comércio. A falta de uma Guarda Municipal na cidade também é obstáculo para o crescimento e desenvolvimento da Cidade.As reivindicações feitas pelas entidades serão debatidas em uma reunião com a prefeita de Nova Iguaçu, Sheila Gama, que ainda não agendou o encontro para discutir os problemas do centro do município. As três entidades também foram unânimes ao afirmar que o comércio legal que contribui para o desenvolvimento econômico da cidade na arrecadação de impostos, passa hoje por dificuldades sem precedentes na história. Sem conforto e comodidade, os consumidores acabam comprando em outros centros comerciais. Outra preocupação da CDL, da Acini e do Sincovani é com relação aos constantes furtos de energia elétrica em postes públicos. Alvarás para ambulantes no RioEsta semana, o prefeito Eduardo Paes e o secretário Especial de Ordem Pública, Alex Costa entregaram os primeiros alvarás para ambulantes que participaram do cadastramento da prefeitura. Ao todo, foram entregues 714 licenças a camelôs da Tijuca, primeiro bairro a ser implantando o novo esquema legalizado de ambulantes. Além do alvará, cada ambulante recebeu dois coletes, crachá e uma barraca nova. A cerimônia aconteceu no Maracanãzinho, na Zona Norte. O próprio prefeito entregou os alvarás para um grupo de cinco ambulantes idosos. As barracas e os coletes terão cor padronizada: bege escuro. Segundo o Secretário de Ordem Pública, Alez Costa, na região da Tijuca não houve déficit de vagas. “O número de camelôs aprovados foi praticamente o mesmo que já tinha autorização para trabalhar na área. Ao todo, na cidade, teremos 18.414 camelôs licenciados”, disse. Os próximos bairros a receberem camelôs licenciados serão Andaraí, Vila Isabel, Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Campo Grande.Petrópolis: cidade modelo No último dia 16 de abril, durante o Café com Idéias da Associação Comercial e Industrial de Nova Iguaçu (Acini), diversos empresários puderam assistir o relato da experiência vencedora do Prêmio Prefeito Empreendedor 2008 como melhor gestão favorável ao desenvolvimento da região Sudeste do Brasil, que foi comentado pelo ex-secretário de Fazenda de Petrópolis, Paulo Roberto Patuléa. Ele apresentou diversos projetos em Petrópolis que acabaram com a burocracia na cidade, aumentando ainda mais a arrecadação no município. Mas o palestrante não deixou de comentar sobre a facilidade na vida da população e dos comerciantes, quando Petrópolis passou por uma grande reorganização urbana, onde só no centro foram investidos mais de R$ 20 milhões. A cidade acabou com a desordem e pôs fim à bagunça feita pelos vendedores ambulantes e alguns comerciantes. O centro comercial que se encontrava com calçadas esburacadas e propagandas irregulares foram transformado e revitalizado. Foram combatidas as poluições sonoras, visual, marquises em péssimo estado de conservação e despejo irregular de entulho. Segundo Patuléa, Petrópolis criou o código de postura, onde foram expedidas 20 mil notificações, 97 multas aplicadas e 22 mil publicidades retiradas. De acordo com ele, Nova Iguaçu precisa de planejamento estratégico e mais organização urbana, além de sair da informalidade para a formalidade.



Texto acima transcrito do Jornal de Hoje de domingo 09 de maio de 2010
Voce poderá ver a matéria completa no link do Jornal na página principal do Blog com as fotos e entrevistas com a população.




Meu comentário



A partir de 1997 ,quando tomamos posse no governo, Bornier Prefeito e Eduardo Gonçalves vice, começamos um trabalho de reorganização do centro comercial de Nova Iguaçu, mais conhecido como calçadão. Debatemos com todos os segmentos dessa área: comerciantes, prestadores de serviços, ambulantes, comerciários. Fizemos diversas pesquisas de opinião para saber da população o que era melhor para enfrentarmos a desordem urbana instalada naquele momento.



Enfim chegamos a um consenso de que o Shopping a Céu Aberto seria a melhor solução para aquela área. Foi feita a reforma de todo esse Centro Comercial e colocou-se ordem na casa.



Hoje vemos esse espaço com um nível de degradação bastante grande e será necessário muito trabalho da atual Prefeita Sheila Gama para conseguir por as coisas em ordem.

Vamos aguardar pra ver.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Dilma e seus escorregões na fala

Não é de hoje que a candidata do Lula, Dilma Roussef, tem problemas de expor seu pensamento de uma forma que tanto o menos orientado politicamente quanto a um doutor em ciencias ou um economista renomado tenham condições de entender e ver nas palavras o sentido que ela pensa estar dando.
http://www.youtube.com/watch?v=JdHupZsE1lo&feature=topvideos

O vídeo acima mostra em parte um pouco desse problema.

Talvez grande parte das pessoas que acompanham o Blog já tenham visto esse vídeo, mas a intenção era de mostrar de um outro ângulo.

Um futuro Presidente, seja homem ou mulher, não pode cometer tantos erros de comunicação. Das duas uma , ou não tem preparo, ou se tem preparo, não faz as pessoas entenderem o que esta querendo dizer. Nas duas hipóteses o povo perde.

Não há mais tempo de Lula aventurar-se com outro candidato, então terão, os marqueteiros de Dilma, que construir uma nova imagem da candidata, o que é muito difícil a essa altura do jogo.

Repito o que venho dizendo, Lula quer fazer a sua história e escolheu por imposição de sua popularidade o nome de Dilma, o que acho ter sido um erro. Não por ser mulher, óbvio que não, as mulheres tem tido destaque em todos os ramos da atividade humana e com a mesma ou melhor capacidade do que os homens, refiro-me a uma pessoa que mostra a cada dia o risco de termos um presidente fraco politicamente.

Preparo para governar o Brasil não é só o conhecimento técnico administrativo. É preciso preparo para lidar com as mais variadas situações do dia a dia de quem governa.

Que segurança o povo pode ter em seu Presidente se quem estará lá sentado não é um líder e sim um indicado do líder? É pra pensar...

sábado, 1 de maio de 2010

1º de Maio Dia do Trabalhador lesado

Como se não bastassem os desmandos com o dinheiro dos funcionários da Prefeitura de Nova Iguaçu que estão sendo apurados agora por uma CPI que investiga desvio de dinheiro do PREVINI(Previdencia dos funcionários) em cerca de R$ 400milhões de reais, fui informado há pouco em um evento do Dia do Trabalhador, que os empréstimos consignados contraídos pelos funcionários da Prefeitura e descontado no contra-cheque não eram repassados aos bancos. Com isso o funcionário que tomou esse tipo de empréstimo está tendo seu nome inscrito no Serasa e posteriormente tendo sua "dívida" executada na justiça.

Mais uma do governo do ex-Prefeito Lindberg que terá que arcar com as responsabilidades por todos esses desmandos em sua trágica administração.

O povo não tem conhecimento disso, mas se essa CPI chegar a termo e apurar todas essas irregularidades, estaremos fazendo justiça e todos os responsáveis por esses escandalos sejam punidos na forma da lei.

Aos vereadores que querem o melhor para o nosso povo, que possam ir o mais fundo possível nesses esclarecimentos e que possam dar publicidade a todos os atos para que a opinião pública possa tomar conhecimento de um dos maiores escandalos já vividos por um Governo na nossa cidade.

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Onde estão as estatísticas da Segurança Pública

http://jbonline.terra.com.br/pextra/2010/04/29/e29048855.asp

http://oglobo.globo.com/rio/mat/2010/04/28/apos-ocupacao-do-borel-proximos-alvos-sao-os-morros-do-salgueiro-andarai-dos-macacos-916455912.asp

Gosto sempre de perguntar as pessoas se estão se sentindo mais seguras com relação a violência aqui no Estado do Rio. Ontém mesmo conversando com um corretor de seguros, perguntei se havia reduzido a sinistralidade de roubos a carros, motos, enfim a veículos de uma maneira geral e ele me disse que os índices tem sido os mesmos, assim como outros corretores com quem tenho conversado.

Aí, insisti e perguntei em relação a governos passados, e ele me disse que não mudou nada e que os índices são os mesmos.

Faço esse enunciado para dizer que tenho a sensação de que o Secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame faz um bom trabalho nessa área, como podemos ver nos dois links acima do O Globo e do Jornal do Brasil com as UPPs. Então porque será que o roubo a veículos não diminui? Se há um controle maior das áreas onde esses assaltantes atuam, como podem esses índices permanecerem?

Essas e outras perguntas deveriam ser explicadas a população que paga seus impostos e que ainda tem que arcar com o alto custo dos seguros para que não tenham seu patrimônio perdido de uma hora para outra.

Fica aqui o pedido, que o Governo do Estado exponha essas estatísticas para conhecimento da população, pois a verdadeira sensação depois de escutarmos o que relatei agora, é que estamos (a Sociedade) enxugando gelo.

Assim como dão publicidade as UPPs, deveriam dar também as estatísticas , inclusive com quadros comparativos para que possamos saber se a coisa está melhor ou pior

CPI investiga rombo R$ 400 milhões do Previni

Foi instaurada ontem, durante a sessão da Câmara de Vereadores de Nova Iguaçu, mais uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra a administração do ex-prefeito da cidade, Lindberg Farias. Desta vez a CPI investigará denúncias de um suposto esquema no desvio de verba dentro do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Nova Iguaçu (Previni) entre janeiro de 2005 a março de 2010. Durante esse período passaram pela presidência dois nomes indicados pelo petista, Gustavo Falcão e Luciano Otávio Dutra Leite Barbosa Filho. De acordo com o vereador da oposição, Thiago Portela (PPS), que presidirá a CPI, durante uma “sabatina” que aconteceu no último dia 20, o atual presidente do instituto, José Camilo Bráz, - indicado pela prefeita Sheila Gama (PDT) - apresentou dados que apontam um rombo de R$ 400 milhões nas contas do Previni. “As suspeitas já existiam, mas foram reforçadas após a analise dos documentos feitas por Camilo Bráz. Cabe agora ao Poder Legislativo apurar todas as denuncias e descobrir quem foram os responsáveis e principalmente, onde o dinheiro dos aposentados foi parar”, afirma Thiago Portela. Além do parlamentar, integram a comissão os vereadores Marcos Rocha (DEM) e Nicolasina Acarise (PMDB). A comissão terá um prazo de 90 dias para apresentar um relatório sobre as investigações. Além dos gastos ilegais e do paradeiro dos R$ 400 milhões do Previni, o pente-fino feito pela CPI investigará ainda a não realização do repasse do desconto em folha dos servidores para o Previni desde 2005, o não repasse dos Royalties do petróleo para o Previni, como determina o acordo feito entre a entidade e a Prefeitura e o não pagamento dos juros da dívida por parte do município.Segundo informações, o rombo nas contas do Previni pode estar interligado com outro desfalque sofrido dentro do Previ-Rio (Fundo de Previdência do Município do Rio) durante a gestão de Luciano Dutra (ex-presidente do Previni na gestão de Lindberg). Luciano foi demitido do cargo de diretor-financeiro do Previ-Rio pelo prefeito Eduardo Paes, depois de ter sido apontado como envolvido no escândalo do investimento de R$ 70 milhões em fundo privado, que beneficiaria empreendimentos de luxo, como o restaurante Garcia e Rodrigues. A primeira reunião da CPI do Previni está marcada para próxima semana. Deverão ser convocados pela comissão os ex-presidentes da entidade que tiveram seus nomes envolvidos nas denúncias.



TEXTO ACIMA TRANSCRITO DO JORNAL DE HOJE DE 29 DE ABRIL DE 2010.



MEU COMENTÁRIO: O texto acima serve para mostrar a ponta de uma série de irregularidades e problemas administrativos cometidos nesse governo do Prefeito Lindberg e que levam a Prefeitura de Nova Iguaçu a um processo pré falimentar.

Informamos, atravéz do Bornier, durante a campanha para Prefeito em 2008 esses problemas:

Dívidas com fornecedores, aluguéis em atraso, dívida com a Light, dívida com telefonia, dívidas no Hospital da Posse, falta de repasses e uso do caixa da Previni (cuja sua atividade precípua é de administrar o dinheiro que é dos servidores para fins de aposentadorias e benefícios).

Sem falar em obras que começavam e não tinham fim, a saúde dos postos 24 hs em declínio, falta de merenda escolar. etc. Enfim um sem número de problemas que vão estourar nas mãos da atual Prefeita.

A pergunta que não cala: Onde foi parar todo esse dinheiro?

A CPI vem para apurar essas irregularidades e mostrar à população a má conduta dos governantes que se foram, e que se comprovadas, que se punam na forma da lei.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Ciro deveria disputar...

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2010/04/27/psb-anuncia-que-nao-tera-candidato-proprio-presidencia-da-republica-ciro-diz-que-partido-cometeu-erro-tatico-916440197.asp
Tentar fazer um candidato sem chances a disputar uma eleição é pessimo, pior ainda é não deixar acontecer uma candidatura como a do Ciro Gomes, extremamente viável e que enriqueceria o debate e o cenário em torno dos principais problemas do Brasil. Esse foi o posicionamento do PSB, partido de Ciro, que não fechou questão em torno da candidatura dele. Leia o link acima.

O problema é que os cargos ocupados pelo PSB em Brasília dentre outras coisas fala mais alto do que ter uma candidatura própria, mesmo sendo ela com chances de crescer e disputar um segundo turno.

Está na hora de se repensar nossa forma de fazer política. Pra ser como está, talvez seja melhor que tenhamos o bipartidarismo. Só assim teremos os que estão contra e os que estão a favor da situação, mais ou menos como é nos Estados Unidos.

Os partidos são usados pelo governo que está no poder e depois são chantageados. Se ele tiver candidato próprio, perde os cargos que ocupa e os apoios a certas candidaturas nos Estados que interesssam ao poder central.

Uma solução, seria a eleição para Presidente ser solteira, ou seja, sem a presença dos Governadores e Deputados na disputa, como foi a do Collor em 1989. Isso facilitaria um número maior de candidaturas a Presidente da República, já que o Governo Federal constituido, não teria tantas formas de pressão sobre os partidos que tivessem candidaturas com chances, pois não dependeriam das bases de candidaturas de Deputados e Governadores em seus Estados pedindo votos para o Presidente, seja nas ruas ou na televisão.

A verdade é que estamos aprendendo com os nossos erros e ainda não temos a forma mais correta, até porque a política é uma ciencia dinâmica e as coisas tendem sempre a mudanças.

O Estado, a Sociedade e os políticos precisam buscar cada vez mais, formas de conduzir o processo eleitoral com mais justiça e igualdade de direitos e menos com a força do poder que o executivo carrega sobre os partidos menores.

No entanto é preciso debater muito para se chegar a um consenso do que é melhor para o Brasil. Dessa forma, percebe-se no mínimo que há uma injustiça.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Política e a internet

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI135457-15223,00-QUAL+SERA+O+PAPEL+DA+INTERNET+NA+ELEICAO.html

Ainda não li o texto todo acima, apenas passei o olho, mas digo que usava a internet para trabalho, lazer, informação e para escrever esse Blog. De tanto as pessoas me dizerem pra que eu fizesse Orkut, Facebook, Twitter e outras ferramentas de comunicação, resolvi experimentar e estou bastante satisfeito. Primeiro porque voce ve e reve amigos que muitas vezes estão próximos, mas não os encontra nas ruas, ou já não tem mais o telefone, enfim, e depois que interage com eles por esses meios é que voce ve que é muito legal e divertido. No inicio um amigo fez um Orkut pra mim e adicionou alguns amigos dele ( agora sou eu mesmo que faço e respondo ) e aí foram entrando amigos meus e assim eu fui adicionando outros, enfim, rapidinho passou de 400 amigos e está crescendo e preferi eu mesmo responder pois é melhor, e é verdadeiro .

Quanto a utilizar na política, acho que também é legal, já que é uma forma de se comunicar, e politica é comunicação, interação. Tenho informado a muita gente que vou concorrer a Deputado Estadual nessa eleição e o resultado é bastante rápido. Portanto acho que o cidadão moderno e antenado, especialmente o político, não pode deixar de utilizar Orkut e Facebook.

Quanto ao Twitter, confesso que ainda não sei utilizar direito, está com o nome EduardGoncalves, adicionei alguns poucos, mas ainda tenho dificuldades de entender a forma. De qualquer modo, se dizem que é bom, o Barack Obama, o Serra e outros políticos usam, vou insistir.

Aqueles que me acompanham e querem saber mais das nossas atividades podem acessar e adicionar que serão bem vindos.

Entramos em uma era que a informação quanto mais rápida chegar, menos tempo voce perde e mais eficiente e eficaz fica a decisão.

Acho que o contato pessoal direto é insubstituível, mas na dificuldade de se estar em vários pontos ao mesmo tempo, acho fantástico esse modo de levar a sua mensagem e suas idéias e ainda rever amigos onde fico em permanente contato com eles, o que é muito bacana. Valeu internet.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Presidente tem que ter história

As declarações do ex-Ministro Ciro Gomes de que Lula está se sentindo o todo-poderoso por querer fazer de Dilma sua Presidente, mostra que Lula perde um apoio importante numa hora em que precisava manter uma certa unidade política em torno do nome de sua candidata. A matéria voces podem ver no link abaixo.
http://oglobo.globo.com/pais/mat/2010/04/23/ciro-gomes-critica-lula-diz-que-serra-mais-preparado-do-que-dilma-governo-minimiza-as-declaracoes-916418662.asp


Perde porque, embora a luta de Ciro com o partido em se lançar candidato e a amarração que o PSB partido de Ciro tem com o governo Lula, é Ciro que detém esses votos que aparecem nas pesquisas, já que em outras eleições, o nome dele independente do partido, sempre apareceu bem e esses votos, dependendo de como forem trabalhados, podem ir em sua maioria para Serra.


Apesar de o Presidente Lula querer fazer a sua própria história como o primeiro Presidente a eleger seu sucessor depois dos oito anos de mandato e ainda por cima uma mulher, são necessários certos requisitos para ocupar o cargo mais alto da República, principalmente currículo e a própria história política, coisa que a candidata não tem.

Talvez Lula esteja dando um tiro no pé ao não tratar um possível aliado como Ciro com o devido respeito que merece, por toda história dele.

De todo modo, o tempo vai dizer se Lula está certo. Falta pouco.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Rombo na PREVINI

Recebi informação de que a sabatina feita pelos vereadores ao novo presidente da Previni (Previdencia dos funcionários da Prefeitura) Sr. Camilo Brás teve muitas surpresas no mau sentido, o que de uma certa forma já era de se esperar, uma vez que fomos governados desde 2004 por um prefeito absolutamente irresponsável.

O fato é que o diagnóstico prévio é de que o rombo é em torno de R$ 400 Milhões de Reais e o saldo em caixa é de R$ 9 milhões, o que dá apenas para pagar dois meses de folha dos inativos.

A Previni foi criada para dar suporte a esses pagamentos , descontando-se um percentual do funcionário e mutualmente fazendo um bolo para fazer face as despesas com os aposentados, sem ter que lançar mão dos recursos do tesouro municipal que ficariam para outras despesas e investimentos na cidade como saúde, educação, obras de infraestrutura entre outras.

Mas onde estará todo esse dinheiro, já que os investimentos na cidade nesse desastroso governo foram feitos em sua maioria com recursos do Pac do Governo Federal?

Essa pergunta será respondida caso o Ministério Público e a Camara de Vereadores se empenhem definitivamente em apurar essas irregularidades. Caso contrário ficaremos mais uma vez diante de um escandalo desse governo que foi se dúvida dos piores que já aconteceram em nossa cidade.

domingo, 18 de abril de 2010

Nova Camara e discurso do Bornier

Finalmente Nova Iguaçu vai poder contar com uma nova Câmara de Vereadores. O prédio ficou bem montado e vai abrigar os 21 vereadores com dignidade.

Mas o que queremos na verdade é que eles cumpram as suas funções de legislar e especialmente fiscalizar o executivo, especialmente o período do ex-prefeito Lindberg, que como o Bornier mesmo disse em seu discurso, está preocupado com a situação financeira da Prefeitura. Abaixo leiam um trecho de seu discurso:

“Aconselho que a prefeita Sheila Gama tome precauções. O ex-prefeito afirmou que deixou em caixa mais de R$ 300 milhões, mas a verdade é que o Hospital da Posse deve R$ 100 milhões e não há dinheiro para pagar os próximos três meses dos aposentados e pensionistas da cidade sem recorrer ao tesouro municipal”,

Esses são alguns desafios do novo governo da Prefeita Sheila Gama e da Câmara para poder tirar Nova Iguaçu do caos que se encontra, e nesse novo prédio com melhor estrutura, torcemos para que eles possam ajudar nessa dificil tarefa.




Aterros sim, Lixões não

O Governo do Estado atravéz de um diagnóstico feito pela Secretaria Estadual do Ambiente, chegou a conclusão que metade do Estado do Rio é refém dos Lixões, como se pode ver na matéria do link abaixo do Jornal O Dia. E percebam que dos poucos municípios que tem Aterro é Nova Iguaçu, graças ao Governo Bornier que participei e onde fizemos chegar onde chegou. Muita gente pode pensar que foi feito em algum outro governo, mas não foi, foi no nosso.
http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2010/4/metade_do_rio_e_refem_de_lixoes_75925.html

Vou dar um pequeno exemplo da diferença entre um Lixão e um Aterro Sanitário: O Lixão é onde é jogado o lixo sem nenhum tipo de tratamento em um terreno qualquer. E o Aterro Sanitário é onde o lixo é tratado de acordo com as normas da legislaçao ambiental, onde o chorume (liquido que sai do lixo organico) é tratado para não contaminar o solo. O gás também produzido por esse lixo é captado e reutilizado. O entulho é tratado e colocado de forma adequada e todo o lixo é compactado com as mais modernas técnicas. Enfim com todas as regras ambientalmente corretas.

Espero que ao menos essa catástrofe do Morro do Bumba, onde foram construídas casas em cima de um antigo Lixão, possa contribuir para aumentar a consciência das nossas autoridades no sentido de se fazer aquilo que tem que ser feito e não somente o que dá voto.

Vamos aguardar , pois só o tempo pode dizer.

sábado, 17 de abril de 2010

Pesquisas e a percepção real

A ultima pesquisa do Data Folha divulgada hoje, leia o link http://oglobo.globo.com/pais/mat/2010/04/17/serra-tem-10-de-vantagem-sobre-dilma-segundo-pesquisa-datafolha-916365705.asp

mostra Serra 10 pontos a frente de Dilma. A pergunta que não quer calar é a seguinte:
Se estiver correta essa pesquisa, o que estará acontecendo na campanha da candidata do Lula?

Temos aí duas hipóteses:

A primeira é de que o eleitor pode estar começando a perceber que Lula começa a fazer parte do passado, e o embate será realmente entre duas pessoas que não tem nada a ver com Lula ou FHC, o que diga-se de passagem, é verdade

A segunda é que a quantidade de escorregões de Dilma quando fala é tão grande que, independente do apoio de Lula, ela não passa confiança ao eleitor que prefere uma opção mais segura, no caso o ex Governador de São Paulo José Serra.

Pode estar tendo inicio a queda de Dilma, que sem a presença de Lula fica como se fosse uma filha perdida em meio a multidão.

Ainda prefiro esperar um pouco mais e ver como começará a se desenrolar essa história. Mas uma coisa já se pode perceber (caso a pesquisa esteja correta), Lula não está transferindo a sua aceitação e popularidade, pois o povo não quer ser joguete e nem massa de manobra nas mãos dos políticos, mesmo sendo o Lula, com uma popularidade enorme. O povo quer ter independencia na hora de votar e não quer ver marionetes no poder a serviço dos que estão de fora.

A se confirmar, o eleitor diz: Lula voce é uma coisa e a Dilma é outra.

TV Nova Baixada, Baixada sem TV

A TV Nova Baixada onde meu amigo Claudio Moura e outros tinham programas sobre coisas aqui da nossa terra foi retirada do ar, e o que é certo é que nos privaram de momentos agradáveis onde eram feitas as coberturas da nossa região, especialmente Nova Iguaçu, com entrevistas, eventos culturais , enfim uma série de coisas que eram boas para a nossa comunidade.

Mas se isso não bastasse, retiraram também a programação de canais que eles transmitiam com qualidade e preço baixo, fazendo com que muita gente que não pode adquirir uma TV por assinatura da Sky, que é caríssima, perdesse a oportunidade de desfrutar desse tipo de programação.

Não sei o que houve, mas a verdade é que os órgãos públicos que retiraram do ar, deveriam dar uma satisfação a população da Baixada em Nota Oficial, para que possamos saber se ele vai voltar ou vai permanecer como esta, ou seja, fora do ar.

Penso que se estava ilegal, não deveriam ter deixado ela funcionar por tanto tempo, a ponto de criar uma rede de assinantes grande e que investiram para que pudessem ter esse tipo de serviço.

Lamentável mais uma vez, esse tipo de atitude de nossas autoridades. O Ministério Público deveria se pronunciar, já que os direitos coletivos da sociedade foram atingidos, fazendo as investigações necessárias para que se pudesse restabelecer o sinal e dar o tempo para que se pudesse fazer os ajustes formais e não prejudicar aqueles que de boa fé adquiriram a assinatura.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

A vida no lixo


Os últimos acontecimentos trágicos em razão das chuvas que vem afetando a capital do Estado do Rio e Niterói especialmente, fazem-nos ver que o principal motivo das mortes é por deslizamento de encostas onde casas são construidas sem que as Prefeituras ou os órgãos do Estado façam a parte delas que é fiscalizar essas construções, normalmente irregulares e em locais de risco.

Mas o pior foi esse deslizamento em Niterói no Morro do Bumba onde anteriormente às casas, existia um lixão. Sim um lixão. Não era um Aterro Sanitário ambientalmente correto, onde o chorume e o gás produzido pelo lixo organico é drenado e tratado para não contaminar o solo e posteriormente o gás ser usado na geração de energia, além de se compactar o solo com as mais modernas técnicas. Ainda assim não seria permitido construir. Mas construiu-se seja lá como for em cima de um terreno instável e perigoso para a vida, como nesse do lixão.

Essas coisas são um sinal claro de falta de valor a vida. Deveria se fazer uma abertura de inquérito para apurar os responsáveis, desde lá de trás onde começaram a vazar lixo até o momento em que se começou e não tomaram as providências cabíveis para que se impedissem essas construções.

O Governador Sérgio Cabral diz que a culpa é de toda a sociedade, coisa que eu não concordo. A culpa é sim das autoridades que não proíbem e não coíbem esse tipo de construção irregular. Um Prefeito, um Governador ou até mesmo um Presidente se virem uma construção dessas tem que fazer o mínimo que é mandar notificar e dar o prazo previsto em lei para que esses moradores possam sair com segurança dessas áreas de risco.

Da forma como pensa o Governador, a vida está definitivamente no Lixo

terça-feira, 6 de abril de 2010

Consciência ambiental é o caminho

Os últimos fatos e tragédias que marcaram esses dias de chuva no Estado do Rio tem na sua raíz, velhos problemas.

Quando eu era criança, lembro-me que pegava o leite da minha casa no portão em uma panelinha de aluminio com tampa e uma alça, que as pessoas chamavam de leiteira e que era trazida pelo moço então chamado de leiteiro. Posterior a isso vieram os saquinhos de leite e agora as caixas de papelão. A mesma coisa aconteceu com a manteiga, que era comprada a granel no armazém, com os refrigerantes onde as garrafas vazias eram trocadas pelas cheias e assim por diante.

Hoje tudo é embalado e muito bem, porém se não começarmos de uma vez por todas a esclarecer a população que não se deve jogar lixo nas ruas e principalmente esse que demora uma infinidade de tempo para se degradar no ambiente, como os plasticos, papelão, garrafa pet, enfim uma série de itens que num passado próximo não existiam, mais os metais, entulho de obras, sofás velhos, vasos sanitarios, que são jogados nos valões rios e córregos das cidades, assoreando o leito desses, fazendo com que as águas da chuva subam com mais velocidade, estaremos fadados a ter inúmeros acontecimentos como os que vimos nos últimos dias.

Já vi muitas vezes, pessoas jogando lata de refrigerante pela janela do onibus e do carro, numa demostração clara de falta de consciência ambiental e ninguém se incomoda com isso. Não basta só fazer lei e multar, tem que educar, a começar pelas escolas e por que não também nos clubes de serviços, associações de moradores, condominios, enfim em todos os lugares.

O poder público tem imensa responsabilidade nisso, pois é o grande fomentador de políticas públicas, mas é preciso que essas informações sejam passadas com uma rapidez maior do que vem sendo.

Não acredito que essas enchentes sejam só pelo lixo acumulado nas ruas. O volume de água da chuva foi muito grande, mas com certeza se tivéssemos nossa população melhor orientada quanto as responsabilidades que cada um de nós tem com o ambiente em que vivemos, certamente os efeitos dessa violenta chuva teríam sido minimizados.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

As pratas da casa

Quando ouço ou leio alguém dizer que o ex-prefeito Lindberg já vai tarde, penso sempre comigo que na verdade ele nunca deveria ter vindo.

É muito comum, nós os seres humanos, darmos valor a pessoas que não conhecemos, por acharmos que as nossas da mesma comunidade não servem para nos liderar ou nos administrar, enfim para fazer com que as coisas andem, talvez por um sentimento de inveja de os que são próximos não serem mais do que nós( disse-me uma psicóloga ) , então preferimos um de fora. Felizmente não penso assim. Penso que temos muita gente boa , é só termos boa vontade com elas. Como tivemos de 1996 a 2000 sem dúvida o melhor governo que a cidade já teve, e que eu me orgulho de ter feito parte como Vice-Prefeito e Secretário de Governo e com o Bornier como Prefeito, com um grande salto de qualidade, mudamos a imagem de nossa cidade e ela novamente passou a ter a cobiça de políticos de outras bandas. Mas Nova Iguaçu tem sido repetente em termos de trazer pessoas de fora para governar a cidade. Idolatram-nas e depois vêem a bomba que é, e aí já é tarde.

Não gosto muito de fazer analogias, especialmente com o futebol, mas tem as vezes muito fundamento( o presidente Lula faz isso como ninguém ). Em tempos passados pós copa de 1970 o Brasil ficou um longo tempo sem ganhar títulos e as pessoas diziam que tinhamos que importar um técnico europeu. Em outros tempos também diziam que seria melhor que os americanos administrassem o Brasil ou quem sabe os soviéticos. Enfim um sem número de coisas que o tempo acabou por enterrar e hoje já não fazem mais parte do imaginário popular.

Portanto as coisas acontecem para que sirvam de aprendizado. Nova Iguaçu tem que ser gerido por pessoas que tenham interesse direto na cidade e não só o interesse político. Ela não deve ser trampolim para as ambições desmedidas desses como o prefeito que já se foi, que faz qualquer negócio para aparecer , menos administrar com seriedade. O fato da pessoa querer crescer na política não pode ser motivo de voto , tem que se ver se a pessoa carrega consigo bagagem suficiente para administrar uma cidade complexa e importante como é a nossa para que no futuro não venhamos a incorrer nos mesmos erros.

As próximas eleições que serão em outubro, vão determinar outros caminhos para a Prefeitura em 2012 e é aí que temos que ficar atentos. Prefiro as pratas da casa, e dentro delas as melhores.

terça-feira, 30 de março de 2010

Incorporações podem prejudicar consumidores

Me preocupa muito essas mega incorporações de empresas. Há pouco tempo tivemos as Casas Bahia com o Ponto Frio que tornou-se Grupo Pão de Açucar, e agora a Ricardo Eletro com a Insinuante, duas das maiores lojas de eletrodomésticos do país, vejam no link abaixo.

http://oglobo.globo.com/economia/mat/2010/03/29/ricardo-eletro-insinuante-unem-operacoes-916198558.asp

A preocupação aumenta na medida que ao se juntarem, diminui a concorrencia entre elas , havendo uma tendencia a termos poucos fornecedores e praticamente cartelizados dentro do sistema, praticando os preços que acharem mais conveniente.

Dia desses vendo um programa de negócios na TV, ouvi da boca da dona do Magazine Luiza exatamente o contrário dessa tese. Ela disse que não vende( seu império ) pois seu nicho de mercado vem exatamente das falhas dos concorrentes, e é aí que ela explora, no bom sentido é claro, a sua clientela.

Incorporações de negócios cheiram a aumento abusivo de lucros, em detrimento da livre concorrência, o que é ruim para o consumidor que fica a merce de poucos fornecedores, tirando deles a condição de barganha tão necessária para o crescimento saudável do comércio. Por outro lado pune também o pequeno comerciante que fica sem condições de disputar mercado, já que essas mega empresas compram na fonte a produção das fábricas e com isso vão matando o pequeno lojista.

O governo deveria fiscalizar mais essas transações e divulgar mais como elas estão sendo feitas. A imprensa pode e deve dar a sua contribuição, denunciando possíveis abusos e monitorando a forma como estão sendo feitas essas negociações, assim como o Ministério Público já que é um tema de Direitos Coletivos onde a Sociedade como instituição pode ser prejudicada.

domingo, 28 de março de 2010

Nova Iguaçu abraçou Gabeira

O ato político de apresentação do candidato a governador Fernando Gabeira, feito pelo vereador Tiago Portela, foi muito importante para as próximas eleições e para que o povo de Nova Iguaçu possa conhecer um pouco mais dessa figura histórica e lendária da nossa política nacional.

Com uma boa organização, com poucos oradores e com discursos concisos e objetivos, esse ato representou um novo horizonte no quadro político ao Governo do Estado, pois os números que aparecem nas pesquisas já dão conta de um segundo turno sem se saber ainda quais serão esses nomes que chegarão lá.

O que é certo é que o eleitor passa a contar com mais uma opção que embora ainda não tenha tido experiência no executivo, tem o bom senso necessário traduzido em suas palavras e uma marca incontestável da ética e dos bons costumes na vida pública.

Se vencer as eleições, Gabeira poderá ser um grande governador, produzindo um grande salto de qualidade em nossa política estadual, que tem andado de lado nesses últimos anos.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Nome de escola em Mesquita, não faz sentido

O governo do municipio de Mesquita colocou em uma escola recém inaugurada, o nome de Escola Municipal Ernesto Che Guevara.
Até aí tudo bem, mais uma escola para atender a população e isso deve ser valorizado. O que eu não acho legal é que Mesquita ao longo de seus muitos anos de vida, teve diversos homens e mulheres de valor e que contribuiram para o engrandecimento desse distrito de Nova Iguaçu e que a partir de 2000 tornou-se município e que podiam por merecimento e história, terem seus nomes perpetuados e homenageados em seus logradouros e prédios públicos.

Acho o nome de Che, como é conhecido na intimidade histórica, respeitável e elogiável, pela forma desprendida como levou sua vida, sempre ideológicamente ligado as liberdades e lutas contra as tiranias na América Latina. Mas daí a ser homenageado em uma escola de um município da Baixada Fluminense vai uma distancia muito grande.
Mesquita merece bem mais do que isso. Merece reverenciar seus nomes do passado, como comerciantes, profissionais liberais, até mesmo famílias do povo mais simples mas que representaram desenvolvimento e progresso e que fizeram história nesse novo município do Estado do Rio.



quarta-feira, 24 de março de 2010

Lá vem Gabeira

Sábado dia 27 de março as 16 hs o Deputado Federal Fernando Gabeira irá estar na Casa de Festas Real Paladar ali bem ao lado do viaduto do centro de Nova Iguaçu. Este ato representa para nós de nossa cidade a possibilidade de conhecer um novo candidato a Governador de nosso Estado, já que de outro lado temos confirmado como candidatos os nomes de Garotinho e Sergio Cabral que concorre a reeleição.

Essa iniciativa abre campo para o debate mais aprofundado sobre os temas cruciais da administração pública estadual. Nosso Estado do Rio hoje tem problemas em excesso em todas as áreas e sabemos que não é facil tocar um Estado, ainda mais agora sobre forte pressão devido aos problemas causados pelo Congresso na questão dos royalties do petróleo.


Mas quem está na política ou na chuva é pra se molhar. A entrada desse terceiro ator( Gabeira ) no teatro de campanha, eleva em muito a qualidade do debate. É mais uma opção que estará a julgamento do povo e com reais possibilidades de sair vitorioso, já que na última eleição para Prefeito do Rio perdeu no segundo turno por uma margem mínima.


Como político, irei assistir e ouvir para fazer minhas análises e ter, como qualquer cidadão comum, o direito de escolha.

A sorte está lançada. Quanto melhor o nível dos candidatos, melhor para a nossa população, pois aumentam os compromissos de campanha e a população se beneficia com isso. Será uma disputa interessante. De um lado um governador indo para uma reeleição, um outro que já foi e tem experiência e uma novidade nesse cenário. É um trio que sem dúvida irá despertar paixões e que delas, possa o povo tirar o melhor proveito.

domingo, 21 de março de 2010

Ainda tem muita água pra rolar

http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/58180_SERRA+DEMOROU+

O Senador do PSDB Tasso Jereissati diz em entrevista a Isto é(no link acima) que Serra demorou e agora uma candidata desconhecida cresceu.

Não é bem assim, Serra está ,a meu ver, guardando energia para que mais a frente se possa realmente debater o Brasil, sem entrar nessa euforia de campanha antecipada. Dilma tem feito muita onda em torno dos programas do governo e tem tirado vantagem com isso. Mas isso era até esperado. O que faria qualquer candidato com a máquina do governo na mão, senão tirar vantagem dessa condição?

Acho que Dilma ainda irá crescer mais, mas Serra também, pois a eleição está polarizada e o candidato de oposição nem entrou no jogo e ainda está na frente com os mesmos números de quase um ano atrás.

Concordo com Tasso, quando diz que o que Lula fez a vida toda foi se opor a forma como o PSDB e FHC administraram o Brasil e quando se fincou no poder fez a mesma coisa que estes. Lula tinha apenas o discurso diferente, mas na prática fez exatamente o mesmo.

Serra realmente vai agora, já próximo ao prazo final de desligamento do Governo do Estado de São Paulo, fixar as metas de campanha e se expor em definitivo o que sem dúvida irá criar fontes de resistência ao crescimento da candidata do governo e uma maior cobertura da mídia as ações da campanha dele.

Me lembro que acompanhei toda a campanha americana, inclusive através de um site do Instituto Gallup de pesquisas em que dava um trecking diário de movimentação do eleitorado e ali podia se medir com muita precisão a tendencia dos americanos. Quando Obama se lançou oficialmente ,seus números subiram muito em função da grande cobertura da midia e da excitação que provocou a sua vitória nas prévias sobre Hillary Clinton. O mesmo aconteceu com McCain, quando da vez dele se colocar oficialmente. Era um sobe e desce sem parar, até que Obama se firmou, mas isso já na reta final e não no começo.

Este paralelo com as eleições americanas é para mostrar que ainda tem muita água para rolar e que apesar da força que o governo e seu presidente podem ter, Serra sempre se mostrou muito mais preparado para ocupar o mais alto cargo da República, coisa que não se pode afirmar da candidata do governo.

quinta-feira, 4 de março de 2010

O objetivo é o projeto macro

O Governador de Minas Aécio Neves diz que "se for empurrado" não será vice de Serra e os jornais e a imprensa como um todo dizem que os militantes e políticos do partido e Serra estão fazendo pressão para que Aécio aceite a vice e ele insiste em dizer que não aceita a pressão.

Aécio se tinha vontade de ser candidato, perdeu a chance ao desistir em definitivo. Portanto aceitou a pressão para desistir e desistiu, ou então enxergou a tempo que seria melhor retirar sua candidatura já que ela não tinha os indices alcançados por Serra nas pesquisas eleitorais. Mas uma coisa é certa, ele não resistiu a pressão.

Acho que nesse momento, Aécio deveria rever seus conceitos pois nada mais é natural que as pessoas que querem ganhar uma disputa eleitoral queiram a presença dele na chapa, já que é um reforço de peso pois a sua influência sobre o eleitorado mineiro é mais do que notoria.

Sua candidatura ao Senado, como ele diz querer nesse momento, não se sustenta e nem vale a pena diante das evidências como político consagrado. Se perder para vice presidente pode aspirar a qualquer cargo da República no futuro mais próximo que consegue, inclusive o de ser candidato a Presidente, já que é bastante jovem. E se ganhar será um vice com grandes poderes e sem dúvida bastante aceito pela sociedade brasileira por toda sua trajetória, guardando assim forças para num futuro próximo e com mais visibilidade do que a de ser Governador de Minas ou Senador, alçar seu vôo em definitivo que foi a maior aspiração de seu avó Tancredo Neves e a dele agora também, de ser Presidente da República.

O intuito para Aécio deveria ser o bem maior de seu partido( projeto macro e amplo em detrimento nesse momento de seu projeto pessoal ) e dos simpatizantes da oposição ao atual governo e sem essa de pressão, pois como já vimos, ele próprio não resistiu quando desistiu de ser candidato a Presidente.

Com Aécio como candidato a vice, certamente aumentará muito as chances de Serra e o projeto pessoal dele estará garantido.